Este blog é uma reunião de textos exclusivamente autorais. Para conhecer mais de mim, dividir sons e sabores poéticos, musicais, cinematográficos, e tantos outros cheiros mais além dos meus, venha tomar um expresso esparramado nas almofadas fofas do meu outro blog, o Abundante-mente. Te espero lá com as velas acesas.

25 de março de 2010

Invencionice

O farfalhar das folhas ao vento sempre fazia minguar suas palavras. Nunca entendeu como é que podiam expressar tanto sem conjugar verbos ou concordar nomes. E menos ainda como é que podia ele compreender tudo nessa língua estranha. A língua das árvores é ainda mais complexa que a dos homens. Cada variar daquele sussuro tão próprio diz um muito e tanto mais, que às vezes é preciso se reportar às nuvens para entender o que teimam em soprar - por entre ranhuras de casca seca - aqueles gigantes esverdeados. Um dia, deitado sonolento à margem das águas do córrego estreito, sentiu cocegar no fundo do peito aquelas letras sem som: a curva é o gesto de um rio *. Mas de tanto ouvir quem dizia que sentimento é invencionice de pagão, tratou de rezar três terços e nunca mais permitiu que a poesia lhe lambesse o coração.

Sylvia Araujo



* "A curva é o gesto de um rio" é uma frase retirada de uma das muitas preciosas páginas de Leite Derramado, do incrível, deslumbrante, inigualável, Chico Buarque de Hollanda. O resto é pura invencionice.

8 comentários:

A. Reiffer disse...

Oi, apreciei o teu blog! Parabéns pela qualidade dos textos. Abraços!

Ma.chine disse...

"Mas de tanto ouvir quem dizia que sentimento é invencionice de pagão, tratou de rezar três terços e nunca mais permitiu que a poesia lhe lambesse o coração."

Se ele conseguiu tal feito... talvez seja alguém feliz... ou não?

amei teu blog
Beijo
Ótima sexta feira

A Magia da Noite disse...

as palavras existem para que descrevamos os sentidos, as sensações e as vontades, inventar é algo que apenas quem sente saber usar.

paula barros disse...

Silvia, você escreve super bem, do jeito que gosto de ler, porque emociona, impressiona, me faz dá rodopios nos pensamentos, encaracolados na emoção.

E agora brincando com o texto mais abaixo:

- Caraca, como você escreve bem!

Li alguns e mais alguns...

beijo

Macaires disse...

Mais do que ouvir o coração é poder decifrar, interpretar a linguagem da natureza, pois fazemos parte dela, de toda poesia que ela representa e deixá-la nos habitar é viver uma vida mais doce e viva!

Querida, Sylvia, passei para retribuir sua visita e me encantei com seu espaço!
Obrigada pelas palavras, que deixaste no meu!

Beijomeupravocê!

Fabianny disse...

Notei a uns anos que as pessoas perderam a capacidade de apreciar o vento nas folhas das árvores...

É como se o mundo precisasse andar mais rápido.

Gostei do texto.

Beijo

FatoSempalavras. disse...

O misturar da natureza com os sentimentos humanos é uma química que ainda ñ pude apreciar, mas, certamente, só de imaginar já traz uma sensação de tranquilidade infinita.

Parabéns por doces palavras!
Se puder, me adicione ao msn, por favor.
carlo.lagos@hotmail.com

Forte abraço.

Ju Fuzetto disse...

Lindo demaisssss, você escreve muito bem flor!!!

Beijos e boa semana