Este blog é uma reunião de textos exclusivamente autorais. Para conhecer mais de mim, dividir sons e sabores poéticos, musicais, cinematográficos, e tantos outros cheiros mais além dos meus, venha tomar um expresso esparramado nas almofadas fofas do meu outro blog, o Abundante-mente. Te espero lá com as velas acesas.

16 de março de 2011

(Re)Para e Re-começa

Repara, amor, com cuidado, o som de veludo que ecoa das nuvens, quando escorregam as fofaspantufas no teto estrelado, escuta. Repara o halo azulado daquela com laço de fita e sente, ao longo da espinha, o calor que esparramam seus braços, enquanto rodopiam - imensos - de encontro ao dourado do sol. Repara, pequeno, o verdedoce gostoso dos dias, o poder da ínfima gota, a inteireza brilhante do extenuante caminho do broto, germina. Repara os dedos compridos da chuva que tamborila cantigas serenas, no embalo do teu justosono, acalenta. Repara, de olhos fechados, a imensidão do horizonte do mar - as negras ondas, a espuma farta, a luatoda em mergulho nu, submerge. Repara no roto, no feio, no sujo, no espelho - repara em si mesmo, alimenta. Repara o nada que vibra no fundo do peito, repara o vácuo, o liquefeito, revê. Repara, meu filho, repara a vida que escapole da terra molhada e te acarinha - suave cetim. Percebe o sutil e inesgotável prazer que os rios têm em sempre recomeçar. E re-começa - todas as vastas manhãs.


Sylvia Araujo

5 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje apenas passando pra oferecer o meu selinho de 500 seguidores...feito com o carinho de todos que me seguem.

Beijinhos
Sonhadora

Daíse disse...

Amei o teu jeito de escrever!!!!
Contagiante!!!

Bjo!

Jéssyca Carvalho disse...

Recomeça, e pensa que o mundo todo está ao teu redor. Tudo o que é visto, ou sentido, ou tocado, ou qualquer outro sentido alternativo, tudo isso tem beleza.
E essa beleza se mostra pra você!
É o Universo todo, respirando contigo.
Portanto, não pare...

Amei o texto!
Adoro esseseu jeito de escrever!

Beijo!

Cynthia Lopes disse...

nossa, uma verdadeira revolução em mim! tua prosa gostosa recria sentidos em si
bjs

luiz gustavo disse...

domar
este céu de trégua
é uma tênue sangria...