Este blog é uma reunião de textos exclusivamente autorais. Para conhecer mais de mim, dividir sons e sabores poéticos, musicais, cinematográficos, e tantos outros cheiros mais além dos meus, venha tomar um expresso esparramado nas almofadas fofas do meu outro blog, o Abundante-mente. Te espero lá com as velas acesas.

7 de outubro de 2010

Oceano em brasa

Aquele mar aberto
no fundo dos olhos.
Aquele sem fim inteiro,
flamejante.
Aquele sempre
aquele nunca
aquilo tudo escondido
e entregue.
Aquele verdeazulado que grita
sem dizer uma única palavra.
Aquilo tudo em mim:
um nada-tanto tatuado
a ferro quente
no corpo em brasa.

Sylvia Araujo

6 comentários:

AC disse...

A natural atracção do caldeirão amniótico, onde tudo começou...

beijo :)

Lily disse...

Tatuado no corpo e na alma...

Beijos!

Insana disse...

"Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças"
Charles Darwin


Bjs
Insana

Ju Fuzetto disse...

Coisa Linda!!

beijos bom final de semana

Sonhadora disse...

Minha querida
Em silêncio senti o teu poema...lindo.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Suedivaldo disse...

Oi Sylvia, Tudo bem?
Que bacana esse seu blog, muito interessante. Esse post esta incrível. Parabéns pelo Blog! Vou continua acompanhando seus posts, pois já tou seguindo já. Segue o meu lá também, tem um trabalho bem bacana.

http://galeriadephotoos.blogspot.com/

Saudações, Abraço!

Suedivaldo