Este blog é uma reunião de textos exclusivamente autorais. Para conhecer mais de mim, dividir sons e sabores poéticos, musicais, cinematográficos, e tantos outros cheiros mais além dos meus, venha tomar um expresso esparramado nas almofadas fofas do meu outro blog, o Abundante-mente. Te espero lá com as velas acesas.

3 de maio de 2010

Hoje é dia

Hoje é dia de beijar o sol que açoita inquieto a janela da alma - seus dedos quentes de raio me arranhando sutil a pele arredia. Um gosto de verão aflorando primaveras no céu estrelado da boca. Dentes de leão me brotando delicados pelo nariz; asas nos pés pra levitar além. Hoje é um dia bom pra lamber a música que escorre do chuveiro quente - e derramar junto. Mastigar demorado a melodia que suspira na água fervente da chaleira. Dançar com as notas sem compasso que tilintam no molhe de chaves - três pra lá, cinco pra cá, mais um bocado de variações inconstantes. Quem me espreita a sonhar assim imagina que deve haver algo de especial nessa segunda feira branca de maio. Se não muito, apenas um susto de especialidade. Mas não. Hoje é mesmo um dia como outro qualquer. E talvez por ele ser assim, igualzinho a todos os outros, é que se me criou essa necessidade incontrolável de me permitir ser invadida. Tocada, violada. De ter um dia inteiro rotineiro digerindo bem dentro do estômago, pra que tudo o que nele habita me alimente as células famintas do corpo - e me faça vida ensolarada. Assim, ansio que o hoje me vista com o cheiro doce do plástico bolha que embala as horas - maneira poética de tê-las tiquetaqueando aqui dentro. Desejo mais: que me invada o gosto acre de toda a minha melancolia, pra que eu possa adocicá-lo com a maciez das frutas que nascem em terras onde eu nunca pisei. Espero ainda paciente que brotem em meus olhos, vigorosas, todas as flores multicores que chovem das árvores no outono. E que me seduzam os amores. Ah, os amores - todos eles, cada um deles em mim. Que o mar me tome inteira pelos ouvidos - colados em uma concha qualquer. E da lua, peço apenas que me entupa das suas fases, pra que eu aprenda a me entregar suave ao minguar, antes de crescer e brilhar, e brilhar mais ainda. Eu quero tanto, e tanto mais, porque descobri - olha só, que maravilha - que o hoje é o meu caminho. Me dei conta dia desses, olhando um casal de velhinhos de mãos dadas pela rua, que o laço de fita quem põe na vida sou eu. E é por esse pouco tão muito que decidi que agora onde eu vou, vou pra ser estrela. E levo na mala comigo cada minuto fantástico que borbulha. Além do miar de um gato, um kiwi maduro e um coração feliz.



Sylvia Araujo





PS: Voltei! :)
Beijocas floridas.

14 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Que lindo... intenso, terno!!!

Parabéns...


Boa semana flor

beijos

Eclética disse...

Menina, que lindo poema!!
Eu simplesmente adorei!
Você escreve muuuito bem, e seu texto toca lá no coração^^

bjinho e boa semana.

A.S. disse...

Sylvia...

Belissimo texto poético!
Vai... leva contigo todas as emoções, todos os sonhos, todos os desejos e serás a estrela mais cintilante da galáxia da paixão!


Beijos
AL

Elis disse...

Sempre me faz muito bem vir aqui ...e hoje para mim é o dia, o dia em que eu estou precisando... ler coisas como estas, por exemplo.
Belo texto.
Abraço
Elis.

Pâmela Grassi disse...

Podia ser um dia como outro qualquer, mas despertaste a manhã com canto líquido, misturando perspectiva poética num cotidiano que nos entorpece de repetição,

Macaires disse...

Sim, pois podemos fazer com que cada minuto de nossas vidas seja intenso e vivido plenamente, assim a felicidade se instaura e dificilmente vai embora!

Lindíssimo seu texto!
Um beijo!

Rafa Feck disse...

fui te lendo numa confusão bonita, vontade grande de te ler toda desejo gigante de sair correndo pra viver a vida que perfeitamente tu descreve... que vivas estas tuas palavras Sylvia! Vida nelas!

abraço

Rafa Feck

Juan Moravagine Carneiro disse...

Outro espaço de muita qualidade....com certeza vou retornar sempre!


Abraço


Agradecido pela visita ao Rembrandt!

Nydia Bonetti disse...

que texto lindo. lição a ser aprendida - tarefa tão fácil, e ao mesmo tempo tão difícil... beijos, sylvia.

lusca fusca disse...

Doce

A Mina do cara! disse...

Voltou em bom estilo!
um beijo

mchinaski disse...

Olha menina, é até dificil escrever alguma coisa depois desta tua aula...
Ninguém poderia escrever este texto, senão você... é você inteira nestas linhas!
Como sei? Acabo de ler tua alma.

Te congratular é chover no molhado... só peço que escreva mais desses.

Solange Maia disse...

que linda alquimia...

amei.

beijoquinhas

Helcio disse...

...que me seduzam os amores...com um kiwi feliz e um coração maduro...
Adorei seu blog, Sylvia!!