Este blog é uma reunião de textos exclusivamente autorais. Para conhecer mais de mim, dividir sons e sabores poéticos, musicais, cinematográficos, e tantos outros cheiros mais além dos meus, venha tomar um expresso esparramado nas almofadas fofas do meu outro blog, o Abundante-mente. Te espero lá com as velas acesas.

18 de novembro de 2010

Cíclico

Brotei
gota.

De um fino
filete
em nascente
de cachoeira
descendo o rio
virei mar.
Beijada de sal
ensolarou
evaporei
renasci
nuvem.

Hoje
choro
tenra chuva
na busca
da essência
de ser pingo
pequeno
e límpido
novamente.

Re-começar
em ciclo
pra sempre
outra

- gota.

Sylvia Araujo

6 comentários:

Clara disse...

Bala comparação (pelo menos eu enxerguei uma). A água com seu ciclo lembra um pouco a vida da gente... Não que voltemos denovo a ser 'pingo', mas o mundo gira, neh? E existem as fases que àsvezes se repetem.

Clara disse...

*bela

Ju Fuzetto disse...

Doce!!!!

Adoro esse cantinho!!

beijo

dansesurlamerde disse...

leve, leve e bonito.

beijo.

Jessica Jin disse...

É lindo, muito lindoooooooooooo. amei!

luiz gustavo disse...

já se põe o sol
em teus meandros
entremeado aos rios
em ti esculpidos

solitária ninfa
entre fantasmas
e anjos fulvos...